home Bloco-notas
Portuguese blogspotting
logotipo


links em nova janela



31.5.03

Pub


----- Original Message -----


Sent: Friday, May 30, 2003 2:57 PM

Subject: Outstanding new penís enlargemnt pílls!







a ver se os gajos das "enlargement pills" deixam de chatear o BL. Publicamos-lhes o anunciozinho à borla. Mas o esquilo é giro, não é?

14:41


30.5.03

Quote


Não sei se me andam a vigiar este blog ...
Não sei se tenho cá em casa algum saco azul ... Acho que ontem fiz uma festa na cabeça do puto do 3º andar ...
À cautela .................. agora é que eu não digo mais nada !


agora vou dizer tudo

01:46

Thursday, May 22, 2003
Não temo a tua eloquência. Não posso temer o que amo e não alcancei, e receio muito menos a grandeza da tua condição, porque sendo embora grande ela é sempre favorável para aqueles que domina e, a esses, torna-os felizes.


de direita

01:39

Welcome to the club


Início: Castor's Log, suplemental - Vamos iniciar uma aventura fora do normal, Jim. Espero que dê nalguma coisa... Em todo o caso podemos sempre começar a agredir verbalmente toda a gente, de uma maneira completamente tresloucada. Costuma resultar na perfeição.
Aqui vai disto, que estou ansioso por carregar naquele botão ali em cima.


Castor de Mármore

01:18


29.5.03

De Psicótico
Data Quinta-Feira, 29 de Maio de 2003, 18:26
Para cxmail@iol.pt
Assunto Um comentário
--------------------------------------------------------------------------------
Viva

Não é bonito utilizar partes de textos e utiliza-los sem os contextualizar. Isto, para já não falar na falta de bons modos ao esquecer-se de avisar o autor. Repare que a minha critica é efectuada à jornalista do DN e não a qualquer serviço amador que se faz através do blog*spot.

O webclipping não é propriamente um crime mas parece-me que a autorização da reprodução de um texto, mesmo que público é necessária...
Lembro-lhe que o TOS (Terms of Use) Ponto 4 alinea E) da blog*spot é explicita quanto a esse ponto.

Volto a repetir o meu pedido:
-Por favor altere o link para a entrada e não para o blog ou apague a entrada no seu weblog com parte do texto da minha autoria.

http://www.psicotico.com/2003_05_01_arquivo.html#9493227




De Psicótico
Data Quinta-Feira, 29 de Maio de 2003, 18:45
Para cxmail@iol.pt
Assunto olá pacheco!

Viva

Não gostei muito da sua atictude algo provocatória, mas de qualquer forma agradeço a publicidade gratuita e o senso de ridiculo em que se colocou.(Não é que eu necessitasse de ambos).

Mas volto-lhe a recordar que o blog*sopt, caso ainda não entendeu, não se rege pelas leis portuguesas, nem europeias, mas sim pelas leis dos Estados Unidos, que estão subjacentes nos TOS (Terms of Service), que têm a validade de um contrato de prestaçao de serviços naquele país. Para bom entendedor meia palavra basta...

Fique bem...




Data Quinta-Feira, 29 de Maio de 2003, 19:41
Para Psicótico
Assunto Re: olá pacheco!



Mas isso é uma ameaça?

Ai que medo!

Deixe-se de parvoíces que eu tenho mais o que fazer, ok?

Provocador e ridículo é você.


19:51

Ouviste, ó Pacheco?


Há lugar para todos na chamada blogosfera (o idiota que usou pela primeira vez este termo deveria ser levado para o Campo Pequeno e fuzilado sumariamente sem direito a um último cigarro), e expresso aqui as boas-vindas a todos aqueles que descobriram finalmente os prazeres de se expressarem através da publicação on-line.
in http://www.psicotico.com/, autor: "Psicótico", obra: weblog "Psicótico"


Sempre que utiliza material existente na Internet, quer esteja ou não protegido, deve sempre identificar a fonte (indicação, sempre que possível, do nome do autor e do editor, do título da obra e demais circunstâncias que os identifiquem).[artigo 76º] (http://www.minerva.uevora.pt/internet-direitos/docdigitais.htm)








17:43

Search no more


Só um perfeito cretino seria capaz de descobrir a pólvora dos weblogs e apreciando o número de 400 como válido. O Blogs em .pt não é representativo nem de 30% do universo dos Weblogs actualizados regularmente! Muitos livejournals, Pitas, b2 , MovableType , Nucleus , BigBlogTool , BlogWorks XML , Blogalia e Drupal blogs, weblogs.com.br e outras ferramentas de blogação que não passam pelo Blogger, nem pelo blogspot, feitos por portugueses, em português e actualizados ao longo de anos e não semanas como os referidos, não estão inseridos!
Mas como Portugal é um país em que existe sempre alguém a descobrir a pólvora ...

http://www.psicotico.com/


16:49

Verborreia


Obrigado ao Ter Voz pela mensagem de apoio ao BL.

Verba Volant, Scripta Manent (é o lema daquele blogue)
http://www.tervoz.blogspot.com/
locução latina, as palavras voam, os escritos permanecem. Esta máxima adverte-nos de que devemos ter cuidado com aquilo que escrevemos. (Dic. PE, corrigido)


16:20

XPTO II


Quando saio do táxi a minha auto-estima já foi reduzida a escombros. Siderado com os meus pensamentos, prestes a chorar, eis que chega a carrinha da realidade, "bora lá!", e no fim do garfo vislumbro um pedaço de carne putrefacta. Meia-hora e dois bafos depois sou o homem mais feliz do mundo.
http://xpto2k3.blogspot.com/



06:21

Actualizações


Vai por aí uma grande polémica. Primeiro, não havia nada sobre o assunto. Depois, abruptamente, alguém lançou o "desafio": é necessário isto assim e assim. Depois, o BL respondeu ao desafio: está aqui.

Agora anda muita gente ocupada em levantar dúvidas, questões, umas mais existenciais do que outras. Será que vale a pena? Não seria melhor assim ou assado? Enfim, é o fado português: não fazer nada, nunca, é infinitamente melhor do que fazer seja o que for. Porque seja o que for que se faça, em Portugal, é sempre suspeito, estranho, esquisito. Em Portugal, o que se deve é não fazer nunca porra nenhuma. Português que se atreva, uma vez sem exemplo, a fazer seja o que for, há-de ser para todo o sempre o mais perfeito dos imbecis, porque "tem a mania de que é bom", "tá armado em chico-esperto", e etc. e tal. Mata, mata, esfola, esfola. O verbo fazer conjuga-se sempre na negativa, em Português: eu não faço, tu não fazes, ele não faz, nós não fazemos, vós não fazeis, eles não fazem a ponta de um corno.

Como agora se diz, "é assim". E não há nada a fazer.

04:44


28.5.03

XPTO



Nas ruas do Casal Ventoso encontrei uma miúda com cara de anjo. Perguntou-me, "Queres que te faça uma mamada? Só quero o algodão", mas eu retorqui que não chuto para a veia. Desgostosa, virou costas e pude ver na perna esquelética uma veia, saliente, apodrecida, com vurmo. Os anjos caem todos os dias no Casal Ventoso.

http://xpto2k3.blogspot.com/

18:50

Lede:


O que valeu...


Valeram-me duas meninas, dos seus oito-nove anos, fardadas de guias do escutismo; uma trazia a caixa para receber os donativos e outra era portadora dos selos autocolantes. Pediram-me "um dinheirinho" para a Cardiologia. Fiz-me desentendido, tentando encontrar na conversa qualquer interesse que me desviasse de leituras e ideias tristes. As duas pirralhas explicaram-me, naquela linguagem directa que é a das crianças, que as doenças do coração matavam muita gente, que eram precisos tratamentos e, para estes, tinha de haver dinheiro. A das tranças não deixou de me dar a lição final: "mesmo o senhor pode precisar um dia". Fiquei a saber que havia duas agentes conscienciosas ao serviço da saúde pública. Os sorrisos que acompanharam a queda das moedas na caixa valeram o dia.

Valeu-me o pardal que, longe da desconfiança própria da sua espécie, deve ter achado, ao ver-me sozinho e meditabundo, que o chamamento que lhe fazia era mesmo só para partilharmos o miolo do pão e não para qualquer malvadez da minha parte. Saltitou até ao pé de mim, à vontade, debicou as migalhas e partiu sem se despedir.

Valeu-me um nonagenário, que me conhece desde o bibe e calções, e, amparado à bengala, me foi mostrar umas flores selvagens que nasceram no meio da secura de umas pedras. "A natureza tem muita força", disse-me. E seguiu caminho, à descoberta de mais recantos que a sua alma romântica conhece e dos quais se alimenta.

Valeram-me todos eles e mais o Sol, que nasce todos os dias sem distinguir entre os destinatários da luz. De contrário, se aplicadamente me dedicasse apenas a ver, ouvir e ler o que vai por aí, estaria já a contas com a depressão colectiva que assola o meu País.

Pronto. Já haveis lido? Agora, retirai o último parágrafo. Lede outra vez.
Não é uma beleza?

texto de Appio Sottomayor, jornal A Capital, 27.05.03

02:18

Um blogue bonito


Porto-Lisboa

01:58


27.5.03

Homessa



A propósito da meritória campanha de nosso JPP no abrupto, aí vai uma contribuiçãozinha. Sem graxas e puxassaquismos, porém, e como é timbre nesta humilde "casa".

A propósito: agora que já cá temos, no blogbairro, o José, a Inês e o Miguel, pelo menos, para quando a chegada de vizinhos com o prestígio, digamos, de um Mário (Soares), de um Álvaro (pois, esse), de um António (o que se pôs na alheta) ou mesmo, vá lá, de um Paulo (à escolha, há por aí paulos com piada a dar c'um pau). Isto era uma pergunta, mas saiu comprida de mais. Hmmm? Hem? Para quando?

E quem diz um, diz dois ou três, de cada. Isso é que era um fartar vilanagem, toda a gente numa lufa à procura de sua citaçãozinha, umazinha só, num desses prestigiados sítios, a troco de umas palavrinhas bajulatórias, coisa pouca, tipo "Vexa é uma referência do nosso meio artístico, o supra-sumo das artes e das letras, e tal, e tal". Não conhecendo pessoalmente, os ilustres cá do bairro já vão precisando de grandes guardanapos para se defenderem dos perdigotos, e mais baba e ranho, que lhes enviam para as caixas de correio.

Como? Diga? Qual contribuiçãozinha? Ah, pois. Está no título.


19:26

O Blogger é parvo


Por último, "e a maior das catastrofes", o Blogger anda parvo e não me está a dar acesso ao template desta cena, e logo agora que eu tinha mais uns linkezitos para colocar ...BAH!
merdasdocostume.blogspot.com/
não há crise; calma; esperemos que tenham ficado com cópias dos templates e dos posts...


Ena!


Na blogoesfera: Bloco de Notas desenvolveu índex automático dos weblogs recentemente actualizados
blogo.no.sapo.pt
Essa da blogoesfera é que é lixada. Ele há coisas como a atmoesfera e a estratoesfera? Esfero, perdão, espero que não.

Racistas


Este ano houve uma enorme baixa do numero de acidentes (em particular os mortais) nas estradas francesas. A explicação esta' numa campanha de fiscalização fortissima por parte da policia. E em varios pequenos truques. Um deles consiste em, numa determinada auto-estrada, espetar um boneco negro na berma, em cada local onde tiver morrido uma pessoa. Não ha' acelerador que resista.
L'homme qui a mordu le chien"
Boneco negro é que não. Tá mal. Os bonecos brancos também deviam ter quota nos acidentes "(em particular nos mortais)".

18:58

Uéblogues portugueses






De vez em quando, havemos de actualizar isto.

Notas:
1. Os endereços de blogger.com.br não constam.
2. Alguns outros "hospedeiros" (hosts) minoritários também não constam.
3. Os endereços que já estarão provavelmente desactivados, sem actualização há um mês ou mais, estão no fim da lista geral.
4. As actualizações são feitas apenas quando é possível, sem qualquer plano pré-definido.
5. O endereço para o qual remete o botão "ápedeites" é transitório; quem pretender abrir um link no seu uéblogue, deve indicar apenas o endereço http://bloconotas.blogspot.com e não outro.
6. O botão "ápedeites" remete sempre para uma situação mais recente do que as listas geral e alfabética.


17:23


26.5.03

aneleiro



Cruzar-nos-emos muitas vezes, na nossa cidade. Partilharemos muitas coisas, provavelmente, serei eu a ensinar os seus filhos, naquele mesmo lugar. Será como quiserem na lei da reciprocidade. Só receberão o respeito que derem aos outros. Ponto final.
---------
"És mesmo um p...., pá! Aquela gáija passou e nem ólhastes! Que bergonha! Sou teu amigo, pá! Num quero que seijas assinhe, percebes?..."



Azimutes


15:25

Escala



Depois do post do Tiago Cavaco acerca da sua mania das grandezas virtuais, decidi que realmente não tenho mais pachorra para esta história. Blogs de gente que me incomoda quando os leio, seres livres de abril a pensar que é realmente relevante o que escrevem ou não, a subserviência (meu deus..) aos monstros consagrados...Foi uma experiência interessante chegar ao Destaque do Blogo, embora isso não valha nada de nada. Desta forma, no dia 31 será o último post.

E mais...
Odeio essa vossa treta de comunidade. O vosso medo de estarem sós é aberrante.


Bicho Escala Estantes



13:55



03:32



PRÉMIO LITERARIO


Manuel Maria Barbosa du Bocage


5ª edição


Promotor
LASA - Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão
Concorrentes
Cidadãos portugueses e dos PALOP
Modalidades e prémios

O prémio monetário nas modalidades de Poesia e de Ensaio será de 1500 euros, para cada uma delas.
O prémio monetário na modalidade de Revelação será de 1000 euros.
A cada autor dos trabalhos premiados serão atribuídos 50 exemplares da edição promovida pela LASA.

Datas
Limite para a entrega de trabalhos: 11 de Julho 2003
Entrega de prémios: 15 de Setembro de 2003 - Dia de Bocage
Regulamento disponível por pedido para:
LASA - Aparatado 292 - 2901-901 Setúbal - Portugal
Telef./Fax (+351)265 235 000 - E-mail: info@lasa.pt
Consulte a informação no site Lasanet em
http://www.lasa.pt
É INDISPENSÁVEL CONSULTAR O REGULAMENTO







03:07

COMUNICADO.


Bocage saneado dos programas de Língua Portuguesa do ensino secundário



A Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão é uma associação sem fins lucrativos, que tem como objectivos fundamentais a defesa e promoção do património cultural, ambiental e social da região.
Sendo Bocage, um dos poetas mais importantes da Literatura Nacional, e o maior da nossa região, a LASA, não só por dever estatutário, mas também por imperativo de consciência, repudia veementemente a atitude do Ministério da Educação em eliminar dos programas da Língua Portuguesa do ensino secundário, qualquer referência ao poeta sadino.
Nesta campanha “saneadora”, fazem companhia ao iniciador do pré- romantismo em Portugal, Gil Vicente, Garcia de Resende, Fernão Mendes Pinto, Antero, Cesário Verde, Torga, Sophia de Mello Breyner e Eugénio de Andrade.Em sua substituição,o Ministério da Educação para o facilitismo, propõe textos dos media, talvez “crónicas do Dantas”, “crónicasda Pilota”, “crónicas Do Gigi aos Tomates” ou outros escritos de algum político/cronista que esteja na moda , “textos informativos”, possivelmente notícias de jornais e de revistas cor- de –rosa , ou de toda a má literatura mas que venda papel.Como refere João Barbosa, Director de Serviços do Departamento do Ensino Secundário: “o que está em causa não são os autores enquanto objecto de estudo, mas as obras que podem ser exploradas no sentido de desenvolver determinadas competências”.O sublinhado é nosso, porque, em todo o caso, seria desejável que se especificasse quais.
A este propósito, vale a pena citar António Barreto” Criou – se um sistema de ensino que não olha a valores para provar perante a União Europeia que promove o sucesso.Para o conseguir recorre- se às teorias que estão na moda, reformula – se a terminologia(agora o que interessa são as competências), desvaloriza – se os saberes e os conhecimentos e utilizam – se as atitudes e os comportamentos(pretensamente adquiridos) para justificar e forçar a passagem dos alunos. Criou – se um sistema de ensino que procura o sucesso através da facilidade e do baixar do nível de exigência”.
Bocage, o literato mais popular do seu tempo, o crítico mordaz dos aspectos mais degradantes e injustos da Sociedade, o acérrimo defensor da Liberdade, que se viu perseguido pelos espiões e moscas do Intendente Pina Manique, o que mandou apreender todos os seus manuscritos, tornou – se também por estes motivos um poeta de todos os tempos, mas, quando se vive num período do “politicamente correcto”, e a paixão da educação fenece, é óbvio que os escritos do poeta que orgulhosamente rejeitou o lugar que lhe fora oferecido na Biblioteca Pública, e que “quando não tinha de comer – tragava a fome”, tinham que ser banidos dos programas de Língua Portuguesa do ensino secundário. Para aqueles que assim decidiram que melhor resposta que a do próprio poeta:

Zoilos,tremei! Posteridade, és minha!

A Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão , continuará a promover e divulgar a obra de Bocage, e em 15 de Setembro, Dia de Bocage e da Cidade fará do Concurso Nacional de Poesia Manuel Maria Barbosa du Bocage, que nesta data terá o seu encerramento, um acto de protesto .
Perante a pouca participação cívica que se vive, e o desamor que se manifesta em muitas atitudes, não só do cidadão anónimo, mas de muitos responsáveis, em relação a figuras e aspectos vários da vida da cidade, relembro parte de um texto de Ramalho Ortigão,quando da inauguração da estátua de Bocage, servindo a carapuça para quem a enfiar. “ A cidade de Setúbal, não tendo dado jamais durante a vida do poeta nem um passo nem um ceitil para o livrar ou da perseguição política e religiosa que se lhe fez, ou da penúria que o consumiu, não querendo mesmo saber dos restos mortais do vate, que se não sabe onde repousam, parece – nos que fez bem petrificando em mármore para própria lição o seu arrependimento e o seu remorso”

....................................................
....................................................

Se um celeste poder, tirano e duro,
Às vezes extorquisse as libedades,
Que prestava, ó Razão, teu lume puro?

Não forçam corações as divindades:
Fado amigo não há, nem fado escuro;
Fados são as paixões, são as vontades.

In “Vós crédulos mortais,alucinados” Bocage.

http://www.lasa.pt/Informacao/index.html

02:54



Bloco-notas Web

powered by FreeFind



cxmail@iol.pt