home Bloco-notas
Portuguese blogspotting
logotipo


links em nova janela



25.5.03

XVIII


Nojenta prole da rainha
Sabujo ladrador, cara de nico,
Loquaz saguim, burlesco Teodorico,
Osga torrada, estúpido resinga.

E não te acuso de poeta pinga;
Tens lido o mestre Inácio, e o bom Supico;
De ocas ideias tens o casco rico,
Mas teus versos tresandam a catinga.

Se a tua musa nos outeiros campa,
Se ao Miranda fizeste ode demente,
E o mais, que ao mundo estolido se incampa.

É porque sendo, oh Caldas, tão somente
Um cafre, um gozo, um néscio, um parvo, um trampa,
Queres meter nariz em cu de gente.


(MMBB)
dedicado a... You Know Who(*)



(*) you don't? Ok, peak up one.

03:59


24.5.03

Já não se pode ir à casinha


Na recente viagem presidencial aos países bálticos, o avião em que seguia o Presidente caiu num poço de ar; o mergulho foi de 400 metros, seguindo-se um "rebound" de 900 metros para cima. Imagine-se o susto, não só de Sampaio como de toda a comitiva e restantes passageiros.

No momento da "queda" a pique, estava no WC do avião um músico dos Segréis de Lisboa. Quando pôde sair do cubículo, ainda meio atordoado, explicou para os lados:

Isto caiu no momento exacto em que puxei o autoclismo. Fui eu...

20:15

O dinossauro roxo



A Companhia de Operações Psicológicas do Exército dos Estados Unidos (Psy Op) descobriu uma nova técnica de interrogatório, já em ensaios com os prisioneiros de Guantanamo. Embora seja muito complexa, tentemos explicar: pretende-se destruir as defesas mentais dos terroristas, fazendo com que eles oiçam, repetidamente e com o som no máximo, músicas de grupos como os Metallica ou os Drowning Pool; isto, claro, como prato principal, porque também servem aperitivos (os clássicos da "Rua Sésamo") e sobremesa (a banda sonora do filme "XXX", por exemplo).

E a coisa parece que resulta, esta excelente táctica de desmoralização. Aquela gente acaba por confessar tudo e mais alguma coisa, e apenas com um módico de audições. Desconhecem-se em pormenor que outras armas secretas de igual calibre estarão sendo utilizadas, mas podemos livremente imaginar que serão coisas tão horripilantes como Bruce Springsteen, Madonna, ou mesmo os Village People (iach!). Arsenal cacofónico não faltará por certo aos serviços secretos americanos, e apenas servindo-se da prata da casa, por assim dizer.

E aqui é que bate o ponto. É que Portugal poderia ajudar nesta meritória empreitada. Nós fabricamos, não dispondo porém de tamanha parafernália, produtos de verdadeira destruição maciça; para citar apenas alguns exemplos, nós temos o vigorosísssimo Roberto Leal, a prestigiada Ágata, as belas Romana, Mónica Sintra, e mais aquela do rabicho de que não me ocorre nunca o nome, e por aí fora; é um verdadeiro estendal, uma bela montra de artistas e de adjectivos qualificativos. As faixas de Zé Cabra - e para elucidar apenas - dão as maiores garantias de confusão mental, tendências suicidas, perda absoluta da auto-estima e do orgulho patriótico e, especialmente, a mais profunda e radical das mansidões.

Taliban ou qualquer outro terrorista que oiça os nossos artistas, e não é preciso muito alto, coisa de dois ou três discos depois desata a falar que nem uma gralha, baixinho e babando-se alarvemente. Passará de imediato a comer carne de porco, a beber Coca-Cola e a enfardar dez BigMacs sem pestanejar, amará com sinceridade a arte de Andy Warholl, a estética de Wall Street e a subtileza do modo de vida americano. Enfim, atirem-lhes com MPP e vão ver a limpeza.

Eles é que ainda não se lembraram disto!


18:17

Ora bem



O velho Manuel Maria já estava a ficar um pouco aborrecido com esta coisa da técnica, dos "updates", e tal. Bem tentámos explicar-lhe que era uma coisa importante, que andava toda a gente pela manhã à pesca de weblogs actualizados, e que era maçador ter de abrir uma data deles sem saber se haveria lá novidades ou não, e porque torna e porque deixa. Nada feito; o velhote parece que está zangado, amuou, diz que assim não e farta-se de resmungar. Foi mesmo necessário fazer-lhe algumas concessões linguísticas e, já que o Francês não é hoje coisa fina, importámos uma série de barbarismos (ele, que é um preciosista, diz "anglicismos").

Damos, portanto, e até ver, por concluída a task-force (tás que force) de constituir um sistema de monitorização dos weblogs (uébelogues) portugueses. Fica em permanência o botãozinho na coluna à direita; os ápedeites serão feitos na medida da disponibilidade, e o registo de novos endereços também. Existem ainda alguns problemas técnicos, nomeadamente a questão dos caracteres e diacríticos da Língua, dos uéblogues de portugueses alojados na blogger.com.br e em outros "hosts" (hospedeiros). E mais umas coisas.

Entretanto, fomos recebendo algum "feedback" (fidebéque) dos visitantes. Obrigadinhos, sim?

Como diz o povo, temos de ser uns prós outros. Se bem que, na blogosfera portuguesa, se note alguma tendência para o setequintismo(*) e outros fenómenos; curiosíssima competição interbloquista se vai desenrolando, cada qual a achar que o seu é maior e melhor que o belogue do vizinho, e notando-se mesmo a aparição de puxa-saquismo(**), virtual mas não menos repugnante, divisão por classes (de referência, interessantes, etc.), e uma tremenda falta de bloguitiqueta.

Falta de água, como diz o Manuel Maria. Para o chá, presume-se.

(* - de estar nas suas sete quintas)
(** - de puxa-saco, brasileirismo traduzível por "dar graxa, adular", etc.)

17:44


23.5.03





14:30

Ferramentas


(a pedido de várias famílias, é publicado novamente o manual de weblogs)

Havia uma figura genial n'Os Marretas, o cozinheiro sueco, um tipo muito castiço de grande nariz e barrete a condizer. Cozinhava sempre uma galinha e explicava tudo em... sueco, de forma que não se entendia patavina. Quando estava a cozinhar a pobre galinha, geralmente viva, ia cantando qualquer coisa como "rru-midu-midu-midu-midu, tuishcadu, muc, muc, muc!"; de vez em quando, explicava o que estava a fazer: "ohlIi Kalii mahaklii uanieji... chicken!" (agarrei esta galinha que estava ali fora). Etc.
Enfim, já não sei se era este se outro quem falava dos "segredos do cozinheiro sueco". Ou seja: aquelas coisinhas de lana caprina que todo o sapateiro guarda para si, só para os outros sapateiros não descobrirem a arma secreta de meter meias-solas como ninguém.
Como em todos os ramos da actividade humana, nestas coisas das nets e das informáticas, e tal, a coisa funciona do mesmo modo: toda a gente sabe que qualquer idiota faz uma página, site ou weblog; mas (quase) todos os "génios" guardam para si os "segredos" da "arte" (bolas que lá se me vão gastar as aspas outra vez).

Enfim, não havendo no BL um único génio, nem cozinheiros suecos, e nem sequer sapateiros, seguem-se algumas ferramentas e coisas básicas para quem anda nestas lides bloguistas. à maneira dos Óscares:


Melhor gestor para weblogs:
W.Bloggar:
- editar localmente, tanto "posts" como "templates
- guardar no disco, idem
- enviar para o "host" (blogspot, por exemplo), idem
- alterar, idem
- importar séries de "posts"
- gerir múltiplos "weblogs"
- publicar em múltiplos "weblogs"
- contém ferramentas básicas de edição/escrita HTML
- em Português (Brasil) ou Inglês

Melhor editor para "posts" e páginas HTML (&etc.):
Ace HTML 5 freeware
- todas as ferramentas para escrita correcta em todas as linguagens comuns mais actuais
- corrector de HTML
- verificação de links internos e externos
- parametrização completa
- dezenas de javascripts
- etc., etc., etc. Nunca mais acaba; quem tem o Ace não precisa de mais nada.

Melhor gestor de FTP (para enviar e receber ficheiros, ok?):
Ace FTP 3 freeware
- totalmente parametrizável
- "interface" muito simples
- rápido, sem "bugs" e sem complicações
- comparação de ficheiros "local/remote"
- gestão de "time-out"
- etc., etc., etc. Nunca mais acaba; quem tem o Ace não precisa de mais nada.

Melhor "browser" (ferramenta de navegação):
Opera
- é grátis e não chateiam muito
- mais rápido e mais fiável do que o Explorer
- podes-se importar tudo do IE, desde "favoritos" a livro de endereços
- pode correr em simultâneo com outros (IE, NS, etc.)
- "interface" muito mais inteligente do que o do IE (as mensagens de erro deste são uma anedota)
- utiliza visualização em projecção de slides, como "equipamento de base"
- integração perfeita com "email"

Melhor maneira de resolver o problema da acentuação e diacríticos do Português:
Escrever entre as tags <head> </head> (todas as tags se escrevem entre "brackets" < >; as de tipo "meta" devem ser finalizadas com "/>")

o seguinte:
<meta http-equiv="CONTENT-TYPE" content="text/html; charset=ISO-8859-1">
<meta http-equiv="CHARSET" content="ISO-8859-1">
<meta http-equiv="CONTENT-LANGUAGE" content="Portuguese">

Melhor serviço de comentários para cada "post":
Enetation
- não é muito diferente dos outros, mas ao menos - até agora - nunca falhou
- a parametrização é muito simples
- tem uma boa gama de modelos à escolha
- código facilmente alterável, HTML e CSS
- permite gerir "posts/comments" (apagar, alterar, bloquear "sender IP", etc.)

Melhor fornecedor de ferramentas para sites/weblogs:
Bravenet
- contador, guestbook, chatroom, mailing list, host, etc. e tudo o mais
- não chateiam com (muita) publicidade e é tudo à borla
- extensa biblioteca de freebies, freeware
- newsletter muito bem feita, o que é raro

Melhor "validador" simples de HTML (sem "links checking"=verificação de links):
CSE HTML validator Lite
- validação segundo parâmetros multiplataforma
- ferramentas de escrita HTML e CSS muito completas
- excelente "search&replace" (corrigir erros repetidos)
- corrector ortográfico (integrado com os do Word)

Melhor "validador" online:
Net Mechanic
- os resultados podem ser enviados por email
- verifica o código e as ligações (até 25 por página)
- verifica problemas de compatibilidade entre browsers (IE, NS)

Melhor rastreador de endereços (para caçar os espertinhos que enviam mensagens anónimas, por exemplo):
Ay Spy V1.2
É muito giro. Só vendo. Não permite saber quem é a mãe do sacana, mas quase. Suponho que a versão paga até diga quanto pesa, a mãezinha.

Melhor corrector de texto (ortográfico, sintáctico):
FLIP (este não é grátis)
- pode ser configurado também para corrector morfológico (regras gramaticais, tipos de discurso, etc.)
- integração com dicionários temáticos
- tradução automática (parte online)
- regras de hifenização
- sinónimos

Melhor forma de corrigir texto de weblog:
1. Escrever no Word (ou outro processador de texto), sem formatações
2. Accionar o corrector ortográfico incorporado (tecla F7)
3. Corrigir
4. Seleccionar o texto a copiar
5. edit/copy ou teclas Ctrl+C
6. "Colar" no editor de "posts" (edit/paste ou teclas Ctrl+V)
7. Formatar margens, parágrafos, tipos de letra, etc.
8. Post e Publish, ou ambos

Melhor motor de busca (além da Google, claro):
Vivíssimo
- "clustering search" (pesquisa temática)
- organização automática de resultados
- resultados provenientes de dezenas de motores de busca externos
- pesquisa avançada REALMENTE avançada

Melhor regra nº 1 para mexer no "template"
Fazer sempre "backup" da versão actual e testar localmente (ver acima).

Melhor regra nº 1 para "posts"
Introduzir e escrever entre as tags <div align="justify">(texto, bl&aacute;bl&aacute;bl&aacute; )</div> a não ser que o "post" contenha muitos links, ou seja um poema, por exemplo; nesse caso, é melhor não pôr lá tags nenhumas. O alinhamento "default" (pré-definido) è à esquerda. Isto também pode ser escrito no próprio "template", mas não é muito conveniente.

Melhor maneira de trabalhar em computadores:
- usando sempre calçado com sola de borracha
- tentando manter postura de meio "H" (pernas e tronco, dois ângulos rectos)
- ter sempre os manuais à mão (RFM, read the fuckin' manual); ou usar sistematicamente a tecla F1
- aprender primeiro e fazer depois; o contrário costuma dar mau resultado

Melhor código para posts (no espaço respectivo do "template")

Onde diz <div class="padded footer">substituir "posted by" por "enviado" (ou coisa que o valha) e manter apenas
<a href="<$BlogItemArchiveFileName$>#<$BlogItemNumber$>"
<$BlogItemDateTime$></a></div>
A identificação do autor do "post" <$BlogItemAuthorNickname$> apenas deve aparecer se houver mais do que um; neste caso, talvez seja bom preceder com mudança de linha: <BR>.
Por baixo do "template" em uso, a Blogger explica o significado e a ortografia de todas as tags. É conveniente consultar, mesmo sabendo que "ler dá trabalho", como dizem os estudantes e outros adeptos militantes da ignorância e do copianço.


Melhor conjunto de ferramentas de "limpeza" e de recuperação:
Dougknox
- desinstalar o (maldito) Windows Messenger... por exemplo
- APAGAR ficheiros "não apagáveis"
- reparar e/ou recuperar configurações e instalações

Melhor ferramenta de BACKUP:
Argentum backup
Faz o que diz e tem uma versão grátis.

13:57


22.5.03

Últimas actualizações


6:19pm : posto de escuta
6:18pm : A Cagada
6:16pm : English, Portugues, Who Cares?
: Ueblogue oficial do Núcleo Duro...
6:14pm : Diário Ocasional
: De Direita
6:12pm : mães (e pais também)
: Blogue dos Marretas
6:10pm : Bola Verde
6:06pm : blognotas
6:05pm : @ny
6:03pm : conversas de café
: Mar Salgado
5:56pm : A Coluna Infame
5:44pm : Valete Fratres !
: Janela Indiscreta
5:34pm : venda-se!
5:31pm : O Intermitente
5:24pm : Mwana's blog
5:18pm : Diário de Bordo-Inépcia
: Insanidade Mentol
5:16pm : FUMAÃ?AS
5:03pm : terceiro anel
: Crónicas Matinais
5:00pm : Jornalismo e Comunicação
4:58pm : SEIA
4:50pm : waltz, baby. waltz!
4:22pm : hard drive
4:21pm : A Lâmpada Mágica
4:18pm : Agora é que eu vou dizer tudo ...
4:14pm : PISCOISO
4:13pm : Contra a Corrente
4:12pm : jorgexistence - espécie duma coisa qualquer
3:57pm : Paletós
3:51pm : Agent Provocateur
: Tecnofantasia
3:49pm : A montanha mágica
3:23pm : O Blog dos Putos
3:15pm : B L O G U I C E S
3:03pm : Daily Bytes
2:56pm : Timewatching
2:52pm : Palavras que ficam por dizer
2:50pm : Bloco-notas
: Cruzes Canhoto!
2:31pm : Prazer_Inculto
2:25pm : Badalo no Badalo.Blogspot.com
2:02pm : aCe
1:55pm : storytelling
1:28pm : Ayira
1:21pm : Diário do Mateus
1:02pm : willsmithmustdie
12:58pm : Liberdade de Expressão
: ABRUPTO
12:56pm : De Esquerda
12:51pm : BLOG DE ESQUERDA
12:40pm : - BOrrasdeCAfe-
12:31pm : Arte da Fuga
12:27pm : Psicótico . um diário de um |meliante|
12:24pm : O Antelectual
12:15pm : Gato Fedorento
12:12pm : intervenções sonoras...
11:58am : A Causa Foi Modificada
11:57am : Tudo menos política
11:45am : speechless
11:36am : Voz do Deserto
11:05am : mustang
10:54am : O Complot
10:46am : L'homme qui a mordu le chien
10:33am : Sem querer penso
10:31am : Bicho Escala Estantes
: Adrift
10:21am : Aula de Jornalismo
10:03am : ARTe Vs SEXo - 69 histórias de amor à (p)arte
9:32am : Dulcineia
9:29am : a psicossomática
8:09am : Modus Vivendi
4:28am : O País Relativo

19:24

Weblogs portugueses actualizados em 22.05


das 04:10 às 04:30 h



4:19am : Bloco-notas
4:12am : A Coluna Infame


04:30

Weblogs portugueses actualizados em 22.05.03


entre as 02:44 e as 04:10 h





3:49am : A Coluna Infame

3:20am : English, Portugues, Who Cares?

3:12am : O País Relativo

2:50am : O Blog dos Putos


04:11


21.5.03

Weblogs portugueses: actualizações diárias


Como prometido antes, o BL acabou de descobrir um método automático para detectar actualizações de weblogs portugueses. Ainda vai dar algum trabalho, mas dentro de um ou dois dias os resultados vão aparecer.

17:46


20.5.03

É cultura. Fujamos!(*)



Assinado por "O Crítico", recebemos um email muito interessante. Intrigante, mesmo. O assunto refere

Fórum da antena 2 da RDP extinto pela direcção!

E depois adianta que este fórum está alojado no Sapo, em critico.no.sapo.pt ou, para entrar directamente no respectivo serviço da Bravenet, no endereço http://pub12.bravenet.com/forum/show.php?usernum=1007653811&cpv=1.

Bom, e então começamos a ler os "posts" dos "foristas". Nota-se que há ali problemas, insultos sortidos, etc., à mistura com mensagens sobre a Ópera do S.Carlos, o Jardim da Música...

Mas. Mas, mas, mas! Afinal, as mensagens falam muito pouco de música e muito, muito mesmo, de Fulano de Tal que é um cretino, Sicrano que é uma besta, e por aí fora, até aos respectivos ascendentes em 1º grau. Isso que você escreve é uma data de merdices (sic), por exemplo, não é, convenhamos, uma forma lá muito salutar de falar sobre semifusas, do programa do S. Carlos ou a respeito do virtuosismo técnico de Evgeny Kissin.

Estamos, por conseguinte, perante situações de conflito. Às quais o BL é completamente alheio, nas quais não tem o mais ínfimo dos interesses em meter a colher, e que não auguram nada de bom para quem gosta de música, e em especial da chamada "clássica", ou para a própria Antena 2, já agora.

Pessoalmente, não fazia a mais pequena ideia de que existisse antes um fórum da Antena 2. Pessoalmente, repito, a Antena 2 (94.4**) sempre foi para ouvir e não para falar; também oiço a Rádio Oxigénio (102.6***), no extremo melómano oposto, e também nunca me ocorreu grande motivo de conversa a respeito. São gostos, enfim.

Provavelmente, estamos perante um mal entendido, quanto à mensagem recebida no BL. Afinal, o fórum que a direcção da RDP quer extinguir não é aquele alojado no Sapo, é o outro, o que fazia parte integrante do site institucional. E, por fim, a página do fórum institucional da Antena 2 diz que está "em reformulação gráfica"; não está lá mais nada, agora, e não faço ideia do que lá estaria antes. Mas o mal entendido, que implicou a nossa resposta - talvez precipitada - reside nisto: se a direcção da RDP tomou a decisão de reformular, alterar ou extinguir aquela página, quem se pode pronunciar sobre o assunto é essa mesma entidade e quem se achar prejudicado pela decisão. Não nós, e certamente nunca por alegados "défices democráticos" de quem terá legitimidade de decisão. Resta saber se será este o caso.

O BL limita-se, porque nos foi pedido, a publicar e a expor o assunto. Comente quem quiser. Com a certeza, porém, de que as mensagens anónimas e/ou meramente insultuosas serão imediatamente apagadas. Ao contrário do que diz "O Crítico" na sua mensagem, o BL é absolutamente pela liberdade de expressão mas impõe, na sua própria "casa", as regras democráticas que entende por básicas: existem limites para tudo e Liberdade não é bandalheira.

C.A.

(*) - in Os Maias, de Eça de Queirós. No original, É patriotismo, disse o Ega. Fujamos!
(**) em Lisboa
(***) exclusivamente na zona de Lisboa


Definições
Liberdade
Basicamente, e sob uma visão sociológica, a "liberdade" é a faculdade que todo indivíduo tem de escolher, sem restrições, fazer ou deixar de fazer alguma coisa, em virtude de sua exclusiva e íntima determinação, desde que não acarrete prejuízo a outrem, bem como se mantenha nos limites da lei, pois não pode haver desvinculação entre lei e liberdade, assim considerada no seu sentido mais colectivo do que individual.
(cf. http://www.dhnet.org.br/oficinas/scdh/parte1/conceitos/liberdade.html
Democracia
(...) o regime político fundado na soberania popular e na separação e desconcentração de poderes, com pleno respeito aos direitos humanos.
(cf. http://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/fabiofreitas/texto45.htm
Bandalheira
Acção de bandalho; baixeza; indignidade; vestuário ridículo (de bandalho, pessoa sem pundonor; indivíduo esfarrapado e desprezível; trapo grande).
Cf. Dicionário Da Língua Portuguesa, Porto Editora, 6ª ed.
Regra
linha direita; norma; princípio; preceito; lei; exemplo; regulamento; processo de resolver problemas; prudência; moderação.
(cf. antecedente)



17:27


19.5.03

XII


Amar dentro do peito uma donzela;
Jurar-lhe pelos céus a fé mais pura;
Falar-lhe, conseguindo alta ventura,
Depois da meia-noite na janela.

Fazê-la vir abaixo, e com cautela
Sentir abrir a porta, que murmura;
Entrar pé ante pé, e com ternura
Apertá-la nos braços casta e bela.

Beijar-lhe os vergonhosos, lindos olhos,
E a boca, com prazer o mais jucundo,
Apalpar-lhe de leve os dois pimpolhos.

Vê-la rendida enfim a Amor fecundo;
Ditoso levantar-lhe os brancos folhos;
É este o maior gosto que há no mundo.

(MMBB)

19:27

Culpas



Manuel Alegre ficou muito angustiado, porque a grande maioria de uma Assembleia de Jovens, reunida em S. Bento, resolveu propor a substituição da Assembleia da República por uma espécie de Câmara Corporativa. O que ele atribui à ignorância, à incultura e ao «incivismo». Erradamente. Há mil razões que explicam o caso. Mas basta falar em meia dúzia. Em primeiro lugar, os partidos acabaram por se tornar em agências de empregos: lugar-comum, que toda a gente, com verdade, repete. Lá dentro não se discute política (o que se discute é quem abicha o quê e, em altos círculos, vigarices para ganhar dinheiro). Na sua qualidade de concorrência futura, os novos militantes não são bem-vindos, mesmo nos chamados «jotas». Depois, no Parlamento, como certamente Alegre não ignora, os deputados têm de aceitar uma disciplina, indigna de um ser livre e pensante: pequeno facto que não escapa ao mais desatento cidadão. E, ainda por cima, as sessões do plenário (e também das comissões), que a televisão transmite, desgostam qualquer pessoa normal com a sua retórica, a sua nulidade e o seu insuportável facciosismo. Tanto mais que só existem obscuras diferenças de carácter técnico entre o que o PS e o PSD fizeram ou fazem no Governo (o PC e o BE aqui não contam). Fora que os políticos mentem e roubam com a maior impunidade _ e se dedicam, sem vergonha, aos seus jogos privados de poder. Não admira que o corporativismo seja uma constante do nosso pensamento público: à direita e à esquerda. E, se a ditadura se declarou «corporativa», foi para servir um sentimento geral. Desde meados do século XIX, que se pedia um Parlamento genuíno, o do homem «concreto» (da terra, da profissão e do interesse económico) e se condenava o falso Parlamento do voto. Manuel Alegre que não se queixe: a culpa é dele e dos colegas.

Vasco Pulido Valente, in DN de hoje


19:09

Actualizações



Põe-se a questão, na pequena blogosfera portuguesa: como saber que weblogs foram actualizados, e quando? Em http://blo.gs/list.php?l=b vemos as actualizações todas, mas apenas as dos weblogs começados pela letra b. Imagine-se o que falta de abecedário!

Com pesquisa por endereço (http://blo.gs/info.php?id=148164), a coisa resulta mas não é lá muito prática; fazer a mesma pesquisa por cada endereço? Listar os endereços apenas portugueses? E como "adivinhar" isso, se a maior parte dos weblogs nacionais nem contém metatags de Língua e não existe um domínio para weblogs nacionais?

Enfim, que espécie de automatismo se poderá arranjar? Companheiros, vou pensar no assunto, e estudá-lo. Se descobrir alguma solução, terei muito gosto em iniciar esse "serviço público" proposto pelo abrupto.

Sugestões?

05:58

Hino d'A Inderdacional



De bé, ó vídimas da fome!
De bé, fabélicos da derra!
Da idéia a chama zá gonsome
A grosta bruda que a soderra.
Gortai o bal bem belo fundo!
De bé, de bé, dão bais zenhores!
Ze dada zomos deste bundo,
Zejamos dudo, ó brodutores!

Bem udidos fazamos,
Desda luda final,
Uba derra sem amoze
A In-derda-cional.

Bessias, Deus, zefes zubremos,
Dada esberemos de nenhum!
Zejamos dós guem conguisdemos
A Derra-Bãe livre e gomum!
Bara dão der brotestos vãos,
Bara sair desde andro esdreido,
Baçamos nóze bor dossas mãoze
Dudo o que a dós diz resbeito!

Bem udidos...
Grime de rico a lei o gobre,
O Esdado esbaga o obrimido.
Dão há direitos para o bobre,
Ao rigo tudo é bermidido.
À obressão dão mais sujeidoze!
Somos iguais dodos os sereze.
Dão bais deberes sem direidos,
Dão bais direidos sem devereze!

Bem udidos...
Adobináveis da grandeza,
Os reis da mina e da fornalha
Edifigaram a rigueza
Sobre o suor de guem drabalha!
Dodo o produto de guem sua
A corja riga o regolheu.
Guerendo gue ela o restidua,
O povo zó guer o gue é zeu!

Bem udidos...
Fomos de fudo embriadados,
Baz entre nós, guerra aos senhoreze!
Fagamos greve de soldadoze!
Somos irmãoze, drabalhadorze!
Se a raça vil, cheia de galas,
Dos quer à força ganibais,
Dogo verá que as nossas balaze
São bara os nossoze generaize!

Bem udidos...
Zomos o bobo dos adivos
Drabalhador forte e fegundo.
Bertence a Derra aos produdivos;
Ó barasitas, deixai o bundo!
Ó barasita gue te dutres
Do dosso sangue a gotejar,
Ze dos faltarem os adutres
Dão deixa o sol de fulgurar!


Esta letra da Internacional foi-nos ditada, telefonicamente, por um camarada em plena crise de SARS, essa insidiosa manobra capitalista. É possível, por conseguinte, que exista alguma discrepância entre esta versão e a original. As nossas desculpas aos leitores, se alguma coisa tiver escapado, e os nossos sinceros desejos de melhoras ao camarada.
(nota: esta letra foi patrocinada pelo inalador Nasex: Dasex do dariz. Remédio santo.)


03:00




Marxze! Engelsze! Lédin! Sdalin! Bao-Dsé-Dung!
Dinguém galará a bóze da glasse oberáriaaa... aaa... aaatchim!!!
Gabaradaze, bá! Derrodemos ezta abeaça ao indernaziodalizbo broledário, bá! Adaixo a zíndrobe desbiradória aguda, bá!!!
Dida os drabalhadores, bá, zempre!

01:52

si parva licet componere magnis


JPP referiu aqui o BL no seu Abrupto. Obrigadinho. O Manuel Maria também agradece, lá de onde está, ligeiramente surpreendido pelo conhecimento de causa demonstrado pelo ilustre homem de letras.
Vemos assim atestado, por portas travessas, o carácter eminentemente literário, letrado, e porventura literal do Bloco-notas. Fôssemos nós japoneses e com certeza bateríamos com a testa no chão, veneradores, atentos e obrigados. Bonc, bonc, bonc, três vezes.


01:03



Bloco-notas Web

powered by FreeFind



cxmail@iol.pt